Como identificamos os transtornos de humor? - ISMD - Pós-graduações e Workshops para médicos - Em BH e SP

Os transtornos do humor também são conhecidos como transtornos afetivos. A tristeza e a alegria fazem parte do dia a dia das pessoas e o transtorno é diagnosticado quando um ou outro sentimento é excessivamente intenso e causa prejuízo significativo para a pessoa. Além disso, o transtorno é acompanhado por determinados sintomas típicos, comprometendo a capacidade funcional física, social e a vida profissional.

O transtorno depressivo é caracterizado quando há humor deprimido na maior parte do dia e acentuada diminuição do interesse ou prazer em todas ou quase todas as atividades. Os sintomas devem estar presentes por, pelo menos, duas semanas para que o diagnóstico seja confirmado. Entre os sintomas, os mais frequentes são: pessimismo, sentimento de culpa, perda de interesse, diminuição da energia, dificuldade de concentração, dificuldade para dormir, alterações no apetite ou alterações no peso, pensamentos de morte ou suicídio. A depressão apresenta causas multifatoriais, com origem em fatores endógenos (neurobiológicos, genéticos) e em fatores exógenos (ambientais e psicossociais). Episódios repetidos de depressão caracterizam a evolução do transtorno depressivo recorrente.

Já o transtorno bipolar ocorre quando há episódios de oscilação de humor: longos períodos depressão alternados por longos períodos com  euforia (chamada mania). Há ocasiões em que há uma elevação significativa de níveis de humor, da energia e da atividade seguidas de outras em que há diminuição desses sentimentos. Em geral, os episódios se repetem ao longo da vida. Existem pelo menos dois tipos de Transtorno Afetivo Bipolar: o tipo I que há presença de mania e podendo também surgir depressão e o tipo II, que há presença de hipomania (um estado de euforia mais brando) intercalados por depressão maior.

Na euforia ou mania o humor fica exaltado com aumento de energia de forma desproporcional. Além disso, o indivíduo se irrita facilmente e o fluxo de ideias é extremamente acelerado. Outros sintomas da euforia: crenças não realistas, ideias de grandeza, sensações de poder, riqueza ou força exagerada, insônia, inquietação e agitação física. A alegria ou a exaltação que as pessoas sentem não é duradoura e as pessoas próximas percebem as mudanças.

Pessoas com transtorno bipolar podem levar anos para receber o diagnóstico correto. O reconhecimento precoce adequado ajuda a evitar uma série de consequências como suicídio, abuso de álcool ou drogas. Além disso, quanto mais tempo demorar o diagnóstico, maior a dificuldade no tratamento. Ou seja, quanto mais períodos da doença, maior o risco de novos períodos e de perdas cognitivas e funcionais.

Últimas notícias

Encontro Internacional de Iniciação Científica & Pós-Graduação das Faculdades ISMD BH e SP 2021

A Revista Científica – ISMD é uma publicação do Instituto Superior de Medicina das unidades de São Paulo e Belo Horizonte, aberta à publicação de trabalhos na área da Saúde, Humanas e … Saiba mais

Quando procurar o endocrinologista pediátrico?

O endocrinologista pediátrico é o profissional que faz o diagnóstico e o tratamento de distúrbios endocrinológicos na infância e adolescência. A especialidade trata de crescimento, tireoide, diabetes e obesidade, distúrbios de diferenciação … Saiba mais

Diabetes: uma doença invisível

O Dia Mundial do Diabetes, celebrado em 14 de novembro, foi criado em 1991 pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) junto à Organização Mundial de Saúde (OMS) para conscientizar o … Saiba mais

Comunicado Oficial | COVID-19

Viemos através deste informar que estamos atuando conforme as determinações feitas pelos Governos Estaduais e demais órgãos competentes. Para a unidade de São Paulo, conforme orientado desde o dia 08 … Saiba mais

Ver todas

Cadastre-se em
nossa newsletter

Receba todas as novidades do ISMD.
Belo HorizonteSão Paulo
Vamos conversar?